segunda-feira, 10 de junho de 2013

Devaneio Mental com um sonho repleto de sentimentos...


Saudações, nobre visitante. Após um longo período de ausência, o blog NETOIN! Mais! reaparece com aquilo que tem de melhor para lhe mostrar, ou seja, contos feitos com muito esmero e dedicação para você.

E na presente oportunidade, você estará convidado à confrontar-se com um dilema muito básico e comum. Certamente, quando criança, você queria fazer coisas que o seu "eu interior" não permitia, por mais tolas e banais que fossem tais anseios. Tomando isto por verdadeiro, é óbvio que muitas vezes uma expressão facial diferente ou um comportamento mais restrito fariam a diferença...

Agora, utilize o descrito acima e multiplique-o diversas vezes mais, justamente em razão da tal criança não conseguir interagir com o mundo ao seu redor, nem mesmo com os seus pais. Trata-se de uma situação deveras inusitada e de grandes proporções para a imaginação trabalhar. É justamente com tal contexto que se faz trazer para você, uma vez mais, uma conhecida personagem deste blog e também do Projeto NUPO (o qual este blogueiro toma parte orgulhosamente).

Você está convidado à acompanhar mais uma aventura da jovem Erica que, desta vez, não estará na busca por uma amizade (como pôde ser visto no Devaneio Mental #9, de dezembro'2012). Agora, a jovem pessoa está atrás de um significado para si própria. Ela busca uma razão para acreditar no mundo que a rodeia e, possivelmente, tal lição lhe será aplicada de uma forma muito singular e honesta.

Mais abaixo, você verá um prefácio da obra seguido dos primeiros trechos. Na sequência estarão os links para download da mesma, em formato PDF. Este humilde blogueiro (e aspirante a escritor) agradece por sua atenção e pronta leitura e, se assim desejar, comente sobre tal obra.



#14 - Uma interrogação, um sonho e muitos trovões...

Uma verdade para Erica...


A Erica aparecendo no blog, uma vez mais...

A pequena garota estava cansada de ver as coisas erradas no mundo ao seu redor. Ela buscou refúgio em um sonho, que lhe apareceu em meio a uma tempestuosa noite. A partir disto, a ideia da Erica sobre o mundo em que ela vive, talvez, poderá mudar...


Ato #1 – A chegada da tempestade em uma noite comum...


Mais um dia na escola havia se encerrado. A garota havia pegado o seu material escolar, guardado-o delicadamente em sua bolsa e rumou para a saída de sua sala de aula. Outras meninas a pararam para cochichar alguma coisa, aparentemente sobre lições de casa e garotos bonitos. Entretanto, a garota parecia não estar muito à vontade com tal situação, preferindo resguardar-se em suas palavras e adotando a postura de mostrar aquilo que pensa, unicamente pelo seu semblante facial...

Mesmo que existisse aquela vontade de algo proferir por sua boca, a garota mostrava ter educação. Entretanto, ainda assim ela era vista como uma estranha por todos de sua turma, pois ser muito quieta e resguardada era um sinal claro de tristeza e de pouca simpatia para os demais. Em virtude disto, esta garota preferiu sempre ficar em seu próprio canto e nada fazer para mudar a forma dos outros pensarem ao seu respeito.

Nem de longe isto era um sinal de comodismo. Na verdade, esta garota não se sentia muito à vontade com o mundo que a rodeava. A proliferação de mentiras e absurdos diários a deixava muito descontente e pensativa. De certa forma isto era algo grave, principalmente ao se levar em consideração a idade desta garota, que era de apenas onze anos de vida. Com tão pouco tempo em que se fazia pisar na Terra, esta jovem moça já havia adquirido uma linha de pensamento muito crítica sobre o mundo por ela conhecido.

O caminho até a sua casa provava isso com certa eficácia e propriedade. Esta garota via um trânsito caótico em ruas antes tranquilas e calmas, graças a algumas obras que ocorriam ali perto. Os motoristas, estressados e cansados com as suas rotinas, esbravejavam todo o ódio possível em palavras fortes e de incrível baixo calão. Além disto, ver mães e pais arrastarem seus filhos era algo comum para esta garota. Os berros eram simplesmente poderosos e quase únicos.

Tudo que esta garota queria era chegar logo em sua casa e sonhar. Gostava de se deitar em sua cama e, sem ter mais nada por fazer, colocar de forma cuidadosa sua cabeça no travesseiro, ler um livro e, na seqüência, fechar suavemente os seus olhos e se por a dormir. Antes disto ela tinha de fazer a lição de casa, tomar o café da tarde, recepcionar o seu pai e ajudar a mãe na cozinha para, aí sim, desfrutar de seus dóceis momentos no seu quarto, quando ela criaria o seu próprio mundo.

(...) continua (...)

Links para download - "Uma verdade para Erica..." (PDF - 156 KB)


Até a próxima, visitante!

2 comentários:

  1. Eu gostei bastante do conto, principalmente por causa da Erica. É uma personagem diferente, profunda, e que na introdução (antes do conto) me passou a leve impressão de que poderia ter autismo.
    Mesmo preferindo o seu mundo de sonhos à realidade, Erica é bem madura para alguém da sua idade e parece conviver bem assim (pra algumas pode ser conflituoso e tortuoso).
    Parabéns pelo conto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações

      A Erica é o esboço da incompreensão e do receio que os outros possuem, ao se deparar com uma pessoa "de comportamento diferente demais". Como bem colocaste, Red Kim, ela é alguém bem madura para a pouca idade. Mas pode acreditar que haverão surpresas reservadas para ela...

      Tanto aqui, quanto no NUPO...

      Grato por seu comentário.^^


      Até mais!

      Excluir

Deixe aqui sua opinião sobre este texto.
Com isto, o [NETOIN! Mais!] poderá crescer e se desenvolver ainda mais.

Muito agradecido!

NETOIN! Mais!



O blog está presente desde 27 de fevereiro de 2008.

E esta é a quinta alteração de template dele, datada de
18 de outubro de 2013.

(a última foi em 16 de dezembro de 2012)

- Grato pela visita -



Blog sobre assuntos diversos - Favor não copiar os textos do blog sem antes entrar em contato com o dono do mesmo.
NETOIN! Mais! 2008-2014