sexta-feira, 4 de abril de 2014

Uma Jornada pelo Item Maravilhoso [Capítulo #23]

A chamada tradicional.

[capítulo anterior: aqui]

A Erikina parecia estar possuída por alguma entidade bem poderosa. Não esboçava mais nenhum sentimento em seu semblante. O rosto estava manchado onde suas lágrimas haviam escorrido. Sua mão direita fechada e a esquerda aberta, pronta para lançar uma massiva e poderosa quantidade de poder no Desurso (que estava tremendo no chão após a poderosa queda), indicavam que ela queria realmente acabar com aquele homem.

Mas a Bynha continuava a segurar sua amiga de outro mundo. Chegou a deixar  a bola de cristal sem wi-fi, que pertence a Lady A, caída ao seu lado. O choro era forte por parte da Bynha, acompanhado de gritos com o pretexto de fazer a heroína voltar à si, de alguma maneira.

Do nada, uma estranha luz começou a sair daquela bola de cristal. Ela foi ficando cada vez mais forte e intensa. O Dighin, que estava nas imediações, se assustou completamente com todo aquele brilho. O Desurso, ainda tremendo e com muita dor em seu gigantesco corpo, olhou para trás e sentiu o poder emanado por aquela luz.

Naquele instante, uma melodia começou a ser entoada. A voz era da Lady A, e o instrumental que seguia de acompanhamento assemelhava-se a de um piano dos mais antigos...

[Lá, lá, lá... Lá, lá, lá... Lá, lá, lá...]

A melodia suave que saía pela bola de cristal, sem wi-fi, era esta. A voz, caridosa. O piano em perfeita sintonia com cada sílaba pronunciada por aquela voz. Passados cerca de dois minutos, a Erikina se transformou novamente, voltando a ser a moça de nome Erica em sua normalidade. A Bynha fez apenas abraçar a sua amiga, praticamente desmaiada em seus braços. Neste meio tempo, o Dighin foi se aproximando do Desurso. Ao chegar perto dele, perguntou-lhe com muita seriedade no seu semblante:

- O que acha, Desurso? O que você pensa da estrangeira, agora?
- [que dor...] Não seria melhor você perguntar se eu estou bem, insensível? - questionou Desurso
- Deixe isso, homem. Você é tão resistente quanto um urso. Mas garanto que não esperava por um golpe destes dela, não é mesmo?
- Não mesmo... - Desurso se levantou, tirou um pouco da sujeira de sua roupa e prosseguiu - Ela me surpreendeu. Se quisesse, poderia ter me matado aqui e agora! - exclamou Desurso
- Rapaz, acredito que achamos o ponto de desequilíbrio da estrangeira.
- Concordo. Mas será que "o ponto de desequilíbrio" sabe que ela é o "ponto de desequilíbrio"? Acredito que seja melhor ela nem saber disto...
- Tem razão, Desurso. Por hora, é melhor voltarmos lá para cima. 
- Sim.

Nisto, o Desurso foi em direção da Bynha, que estava com a Erica desmaiada em seu colo.

- Mocinha, vamos lá para cima...
- ~siiiuuupppp... - respondeu a Bynha, com muita tristeza em seu olhar

Lá em cima, no escritório, Hakerin conversava com a Jessyn, ambas no aguardo de novidades com o que havia ocorrido lá embaixo. Elas estavam trêmulas pois, do nada, a Lady A havia entoado algum cântico enquanto estava deitada perto ao grande buraco na parede. E obviamente o Lukurin estava parado ainda perto da porta, como se fosse uma estátua humana.

O que ninguém sabia, e nem desconfiava, era que uma moça estava observando à todos ali. Na verdade, estava sentada na mesa de trabalho do Dighin, estando ela invisível. 

- Chega desta brincadeira de esconde-esconde... Vou aparecer para todos, assim que todos estiverem aqui... - disse a moça invisível para si mesma, com um livro de nove mil páginas na mão e possuídora de longos cabelos escuros...

[continua...]

~ próximo capítulo: 07/11/2014 ~

- NETOIN! Mais! -


Um pouco sobre o autor do NETOIN! Mais!
Carlírio Neto
Carlírio Neto, uma pessoa que aprecia as coisas mais simples que a vida pode oferecer. Gosta das culturas japonesa, brasileira e latino-americana. Aprecia passeios e uma boa leitura. Gosta de lançar seus contos e histórias para o mundo ver e, quem saber, poder algo delas publicar algum dia. Prazer em conhecê-lo, nobre visitante.

terça-feira, 1 de abril de 2014

Uma Jornada pelo Item Maravilhoso [Capítulo #22]

A chamada original...

[capítulo anterior: aqui]

O Desurso estava prestes à derrotar a Erikina, com seus poderosos braços, prontos para estrangular a heroína de outro mundo. Os gritos de dor dela eram realmente chamativos e, bem perto dali, a Bynha começa a lacrimejar ao ver o sofrimento de sua amiga...

- ufuuu! ufuuu! - chorava a Bynha, muito sentida

A Erikina inventou de olhar rapidamente para atrás, justamente quando a Bynha estava começando à chorar. Isso incomodou muito a heroína, que passou a ficar muito triste em seu interior, ao ponto de ela parar de se mover por completo enquanto o Desurso a dominava com sua força inapelável.

Aliás, o Desurso estava muito confiante de si, sob os olhares sérios do Dighin (que via tudo ao longe).

- Se dá por vencida? - indagou o Desurso, que em seguida largou a Erikina e prosseguiu com sua prerrogativa - Você é fraca demais... Lamentável...
- ... - continuava quieta a Erikina
- Como que existem pessoas dependendo de você? Ou melhor, querendo depender de você? Sua inútil!
- ...
- Nada para dizer? Certo... Vamos encerrar esta farsa de uma vez por todas!!! - o Desurso, envolto pela raiva, decidiu acabar de vez com a sua oponente
- ...

Mesmo quieta, uma estranha aura tomou conta da Erikina... E ela chorava copiosamente. E neste seu estado atual, alguém tomou um certo susto...

- O que é isso? Que estranha energia é esta? - indagou Desurso, olhando para Erikina
- ... - a moça de outro mundo nada respondeu
- Ora sua... Não zombe do grande Desurso!!!!! - gritou

O Dighin havia notado algo estranho, mas permaneceu sério. No seu íntimo, ele sabia que seu objetivo havia sido completado, o que lhe permitiu exibir um tímido sorriso no rosto. A Bynha olhou para ele, ainda com a face roxa de tanto ter chorado, e de alguma forma notou o que se passava. Sim, anteriormente ela já tinha obtido acesso à verdade, mas o que ocorria ali agora fazia tudo caminhar para o final...

- Pare... Você é... Odioso! - disse a Erikina, erguendo a cabeça lentamente
- O quê? Como ousa? Quem você pens... - o Desurso foi interrompido

[wooossshhhhhh!]

Uma grande rajada de poder começou a tomar conta de todo o lugar. Partia da Erikina. Ela, com a cabeça erguida, mostrou um semblante totalmente nervoso para o seu oponente, Desurso. Após isso, ela se permitiu dar um poderoso golpe...

[ooooooohhhhhhhhhhh!!! Azalma!!!!!!!]

Com este dizer, a Erikina conseguiu controlar a energia que a envolvia, transformando-a em uma rajada poderosa o bastante, que atingiu com incrível velocidade e dimensão todo o corpo do gigante Desurso.

- O que é isso???????? - indagou o homem, enquanto levava o poderoso golpe

Passados alguns segundos, a Erikina ainda conseguiu esbravejar mais um dizer...

- Desurso... Você é desprezível!!!!! Woooooooooooo!!!!! - gritou a heroína de outro mundo

Após isso, a energia lançada no Desurso tomou a forma de uma mão gigante, que segurou o dito oponente e o lançou para o céu com toda a força. Após alguns segundos, ele caiu com grande força no chão, completamente desacordado.

- Pare, Erikina!!!!! - gritou Dighin, mas sem sucesso

A heroína se aproximava do Desurso, para lhe aplicar o golpe final. Porém, ela foi interrompida naquele momento.

- Chega, Erikina!!!! - gritou a Bynha, agarrando a amiga pelas costas...

~ próximo capítulo em 04/04/2014 ~

- NETOIN! Mais! -

Um pouco sobre o autor do NETOIN! Mais!
Carlírio Neto
Carlírio Neto, uma pessoa que aprecia as coisas mais simples que a vida pode oferecer. Gosta das culturas japonesa, brasileira e latino-americana. Aprecia passeios e uma boa leitura. Gosta de lançar seus contos e histórias para o mundo ver e, quem saber, poder algo delas publicar algum dia. Prazer em conhecê-lo, nobre visitante.

NETOIN! Mais!



O blog está presente desde 27 de fevereiro de 2008.

E esta é a quinta alteração de template dele, datada de
18 de outubro de 2013.

(a última foi em 16 de dezembro de 2012)

- Grato pela visita -



Blog sobre assuntos diversos - Favor não copiar os textos do blog sem antes entrar em contato com o dono do mesmo.
NETOIN! Mais! 2008-2014